sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

Estreia a coluna: Diversidade em Foco, por Rita Barbosa - Cinema LGBTQIA+

 

 

Circumstance é um filme de 2011, de estreia da diretora, Iraniana-Americana, Maryam Keshavarz, que apesar de ter sido filmado no Líbano, tem sua narrativa desenvolvida no Irã moderno.

    Atafeh Hakimi (Nikohl Boosheri) é uma jovem de 16 anos de uma família rica de Teerão, no Irã. Shireen (Sarah Kazemy),  uma órfã cujos pais eram anti-revolução.  

Também temos o irmão de Atafeh, Mehran  (Reza Sixo Safai), ex-viciado em drogas, que literalmente troca o vício das drogas  pelo fanatismo religioso. Mehran é peça chave para o clima angustiante presente em  grande parte do filme.

    Apesar de ter sido pouquíssimo divulgado, Circumstance vai  muito mais além, do que a princípio esperamos encontrar. Se você procura uma  história de amor para aquecer seu coração, pare por aqui! Circumstance é um tapa em  nosso rosto, ou um soco no estômago, ele  nos presenteia com o tipo de história que a  todo momento nos faz pensar: " como assim!?", que nos faz pausar o filme diversas vezes para  respirar fundo, nos dando um choque de realidade de que isso existe, e que sim, as mulheres  passam por tudo isso e mais um pouco nessas regiões. Maryam Keshavarz conseguiu fazer algo  surpreendente, abordando um tabu em um país que não tolera sua manifestação, muito menos  permite a adaptação cinematográfica. E ela fez isso não apenas graficamente, mas mesclando sensualidade a realidade dura e crua do Irã islâmico! O design de produção e a atuação do elenco entregam uma credibilidade que dá a toda a produção uma sensação de autenticidade difícil de alcançar.



    Não pretendo dar spoilers, mas quando estamos assistimos, Circumstance, temos a todo o momento a incomoda sensação de que algo desagradável vai acontecer com as protagonistas, a  incomoda sensação de que cada passo dos personagens estão sendo vigiados, algo que acredito,  foi intencional da Diretora, como uma crítica ao sistema opressor vivido pelo País desde a  revolução de 1979, onde o Irã tornou-se Estado Islâmico, e aqui vai outra dica, reparem nos mínimos detalhes, pois ela nos permite observar e sentir a hostilidade presente nessa realidade  nos mínimos detalhes do filme. Observamos no filme a luta entre o conservadorismo e a independência, e o quão desigual são os oponentes. Infelizmente, Circumstance não recebeu a atenção e divulgação merecida, poucos outros filmes tiveram a coragem de abordar assuntos tão polêmicos e importantes a respeito de uma sociedade tão fechada e repressora, e uma das  consequências desse ato de coragem foi o filme e os atores serem banidos do Irã desde seu  lançamento. 



    O fato é, um filme tão revelador como este, dirigido por uma mulher, sobre duas amantes, ocorrendo no conservador Oriente Médio merece nosso tempo, atenção e olhar crítico. Então é  isso meu caro leitor, prepare as lágrimas, segure os ímpetos de revolta que surgirão durante o filme,  a ressaca moral que você muito provavelmente irá sentir no final, e bom filme! 


"Circumstance".
Estados Unidos/Irã,, 2011.

Direção & Roteiro: Maryam Keshavarz. 
ElencoSarah Kazemy, Nikohl Boosheri, Reza Sixo Safai

Onde ver: MUBI e Google Play








0 comentários:

Postar um comentário