segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Um sábado qualquer... , de Carlos Ruas



Por Haula Chaaban
Criador e Criação
Em nosso processo de crescimento, tendemos sempre a criar imagens para tudo. Se a imagem de Deus que vem à sua cabeça é aquela do senhor perfeito que tudo vê, faz e ouve, prepare-se para ter esse arquétipo destruído ao ler Um sábado qualquer... , de Carlos Ruas, lançado pela Devir na segunda metade de 2011.

O livro é uma compilação das melhores tiras que o autor mantém publicadas desde 2009 em um blog de nome homônimo e que já recebeu mais de 60 mil visitas até hoje. As tiras, que têm sua força no humor, são ótimas, pois não questionam a existência de Deus e nem têm como prioridade fazer críticas à religião. O foco são os defeitos humanos, o que deixa o “criador” ainda mais divertido.

A atuação de Deus é muito engraçada, e sempre se dá no sétimo dia da criação, aquele que foi o dia designado para o descanso, o sábado, o dia de ficar “de bobeira” após a criação do Universo.

O melhor é que ele possui os mesmos defeitos que qualquer ser humano: é preguiçoso, vingativo e cheio de questionamentos éticos e morais, assim como os outros personagens com os mesmos defeitos e questionamentos que interagem com ele.

Essa forma inesperada da representação de Deus foge ao que estamos acostumados, fazendo com que tudo fique ainda mais cômico, pois quando você pensou em Deus respondendo a uma entidade maior que ele na hora de criar o mundo ou em várias outras situações?

Como se não bastasse o choque inicial de um retrato pouco comum, Deus também tem encontros com Papai Noel, Freud, Einstein, Darwin, Niemeyer, Nietzsche, os Batatistas, que são seres de outra galáxia, e até o Mickey Mouse, fora os personagens mais “comuns” que também o acompanham: Adão e Eva, Caim, que é representado por um carrinho de bebê, e Lúcifer. Fora isso, dá ainda para descobrir uma nova história sobre a expulsão do homem do paraíso, a criação do ornitorrinco e a verdade sobre a Arca de Noé, entre outras histórias geniais.

O gosto da leitura do livro se dá parte por suas sacadas muito interessantes em sua maneira de escrever, muito inteligente e refinada e parte por sua maneira de desenhar. O autor tem o traço bastante simples, Adão e Eva são representados por bonecos de palitinhos, e Deus é um velhinho careca muito fofinho, o que combina com a exigência das tirinhas em serem divertidas e ao mesmo tempo inteligentes num curto espaço.

Carlos Ruas é carioca e formado em design gráfico. Gosta de desenhar desde criança e viu no blog a ferramenta para fazer suas criações circularem de forma mais rápida e gratuita. Antes de dedicar-se aos cartuns, o autor fez teatro e trabalhou como palhaço, mas a inspiração para começar a escrever as tirinhas apareceu em encontros com os amigos e também pelo gosto em estudar religião e mitologia. Uma de suas grandes influências são os quadrinhos de Quino.

Este é o primeiro livro do autor lançado por uma editora e pode ser lido em qualquer dia da semana, sem nenhuma contra-indicação. Acredite você em Deus ou não, não faz mal. O livro é divertido, muito divertido!
 
Um sábado qualquer...
Autor: Carlos Ruas(texto e arte)
Capa Cartonada » 128 páginas
Formato 20,5x20,5cm
Preço R$ 35,00



Quer adquirir a sua? Entre em contato!
Telefone: (83) 3227.0656
Av. Nego, 255, Tambaú (João Pessoa-PB)


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...