quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Hellblazer - A Cidade dos Demônios, de Si Spencer e Sean Murphy



Por Jéssica Figueredo



Um dos mais antigos anti-heróis da Vertigo, John Constantine, ganhou, em dezembro do ano passado, um encadernado especial para uma minissérie que celebraria os seus 25 anos de conflitos e batalhas pelos submundos do inferno e da terra. Escrito por Si Spencer (Books of Magic: Life During Wartime) com ilustração do mestre Sean Murphy (Joe, o Bárbaro), o volume somente ganhou publicação brasileira em agosto deste ano.

Tomando lugar na pequena e cinzenta cidade de Essex, ao norte de Londres, o mau presságio começa a rodear a cabeça e a alma do mago quando ele decide fumar um cigarro fora do bar e de repente é abordado por dois moleques prestes a pegar qualquer dinheiro para comprar droga. Usando uma de seus “truques de magia”, os moleques se viram um contra o outro e acabam machucando a si mesmos com a faca que carregavam. Mas Constantine não iria se safar fácil dessa.

No momento seguinte, John é atropelado por um carro – um acidente comum, digamos – e acaba sendo levado ao hospital, com um provável traumatismo craniano. Mas neste hospital, nem todos os médicos são bons samaritanos. Dois deles estão atrás de um mistério, algo que pudesse instigar seus intelectos mais do que salvar meras vidas no hospital, algo que pudesse dar a eles o controle total da raça humana. “Imagine, Johnathan... Poderíamos dominar o céu e a terra ao mesmo tempo”, prevê um deles, quando encontram no sangue de Constantine uma espécie de elemento maldito que torna todo e qualquer humano num ser diabólico.

É nessa hora que o leitor passa a perceber que não basta John apenas entrar em conflito com criaturas demoníacas e resolver seus “probleminhas infernais”. Ele mesmo também pode ser a causa de uma possível guerra demoníaca – e que, neste volume, está prestes a ser instalada em Essex, em Londres e, na mente dos médicos, por todo o mundo. Jonathan e seu parceiro, Sr. Yorke, reúnem então um exército de pessoas e animais que passaram pelo hospital, e fazem neles a transfusão que poderia, num instante, aniquilar a vida do mago. 
 
Sean Murphy é, realmente, um mestre no que pode ser considerado como “arte irregular”. Ele já tinha provado que gostava de construir cenas que fugissem o máximo do óbvio, criando planos estranhos e por vezes difíceis de acompanhar por aqueles acostumados com cada cena sendo contada dentro dos quadrinhos. Neste encadernado, o ilustrador abusa das cores escuras e cria cenas horripilantes, capazes de dar calafrios e provocar pesadelos até nos mais fãs de histórias de terror. 
 
Quando os personagens começam a mostrar os primeiros sinais da infecção feita pelos médicos, Sean Murphy desiste de colocar qualquer sentido linear ou coeso na história e altera totalmente o olho do leitor sobre os personagens, fazendo uma confusão de cenários, elementos e pessoas tão perfeita que quase ganham cheiro e som verdadeiros.

O escritor Si Spencer também não perde o prestígio nessa história. Desenvolvendo um texto assustador, mas que muitas vezes pode soar próximo à nossa realidade, ele mostra sua arte quando começa a instigar o pensamento maligno das pessoas ao redor da história. Porém, suas falas acabam se tornando longas demais, excessivas, como se faltasse um corte editorial no encadernado.

A parte principal da história, quando Constantine é pego pelos dois médicos e encara sua própria doença, é contada de lado – o leitor precisa virar o quadrinho na vertical para ler – e é a parte mais assustadora e instigante da história. Apesar disso, todas as situações de tensão acabam levando o quadrinho para um final sem graça e clichê, daqueles que terminam no mesmo lugar onde começou.

Acompanhado de um conto de natal escrito pelo gênio Dave Gibbons (Watchmen), no qual dispensa comentários, este encadernado não influencia diretamente na história do John Constantine, parece contar apenas mais uma das “demoníacas aventuras” que o mago mais antigo de Londres teve de enfrentar, em alguma parte da sua jornada. Apesar disso, é um quadrinho interessante, principalmente para aqueles que curtem histórias de horror. Mas totalmente proibido para menores de 18 anos.


Hellblazer: A Cidade dos Demônios
Autores: Si Spencer(roteiro) e Sean Murphy (arte)
Capa Cartonada - Formato 17x26cm
132 páginas
R$ 18,90




Quer adquirir a sua? Entre em contato!
Telefone: (83) 3227.0656
Twitter: @Comic_House  
Av. Nego, 255, Tambaú (João Pessoa-PB)



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...